Anúncios falsos na web enganam quem quer alugar por temporada

O vídeo é uma matéria do programa Fantástico que foi ao ar no domingo, 20/02/2011 e aborda o cuidado que se deve tomar em relação aos “falsos proprietários” que anunciam imóveis que não existem. Ane do Riopravoce tem participação nesta matéria. Acreditamos ser nosso dever informar e alertar sobre este fato e por isso registramos no post anterior as nossas recomendações. Assista o vídeo. Leia as recomendações.

Prudência na hora de alugar por temporada

Quem procura um apartamento por temporada, pode recorrer a classificados de jornal, sistemas de busca na Internet ou aos sites de anúncios na Internet. No entanto, para evitar entrar numa fria ou cair em golpes de pessoas que se fazem passar por proprietários de um imóvel que sequer existe (infelizmente acontece), recomendamos prudência e a observação de algumas dicas.

Antecipação

Alguns apartamentos têm procura antecipada, dependendo da loçalização e estrutura. Para alguns imóveis, um mês já não é um bom tempo de antecipação. Em determinadas épocas do ano como Carnaval e Reveillon, dependendo da localização do apartamento, o ideal é reservar, pelo menos, 3 ou 4 meses antes.

Preços

Existe uma média de preço aceitável em relação às diárias. Deve-se ligar o alerta diante de anúncios que oferecem um preço muito abaixo da média. Os preços podem variar diante da estrutura oferecida, localização, tamanho, vista. O certo é que o preço precisa ser condizente e deve haver algum parâmetro de comparação entre as várias possibilidades anunciadas. Pacotes de Carnaval e Reveillon devem acompanhar a média de preços para este período (que é o mais caro e tem maior procura no Rio de Janeiro, por exemplo).

Dados, informações transparentes.

Quando se estabelece o primeiro contato, locador e locatário precisam confrontar as informações fornecidas. Quanto maior a transparência em relação aos dados informados, mais tranquilo será para ambas as partes.

O que o locatário precisa saber? Detalhes simples como o nome completo do locador, telefone fixo para contato e endereço do imóvel a ser alugado. Da mesma forma, o locador precisa saber quem é a pessoa que solicita informações para alugar o apartamento. O locatário que sonega informações pode não conseguir fechar o negócio. O locador que não têm telefone fixo e não deixa claro dados do imóvel pode não oferecer confiança ao interessado.

É prudente procurar o endereço, usar guias de mapas na Internet, procurar telefone da portaria, fazer perguntas ao porteiro sobre o locador, certificar-se de que o apartamento existe. Além disso, é aconselhável pedir para fazer uma visita ao apartamento: se você não puder visitar pessoalmente por estar em outra cidade, faça contato com amigos ou pessoas conhecidas, pergunte sobre a possibilidade de visita. Para o depósito de reserva, os dados do locador devem ser claros e completos. Os dados do locatário também.

Sites de anúncios

Há muitos sites de anúncios e nenhum oferece garantias sobre a idoneidade do anunciante (pense em como funciona um anúncio nos classificados de um jornal). É o anunciante quem estabelece o que quer dizer sobre seu apartamento, que fotos vai mostrar, de que forma vai falar sobre a localização. Ele não precisa provar a veracidade das informações, muitas vezes não precisa colocar seu nome e telefone no anúncio (porque o contato vai ser feito através do formulário e encaminhado por e-mail), o site não obriga o anunciante a fornecer localização exata e mostrar o mapa desta localização, é possível omitir o endereço do imóvel e qualquer outra informação.

É preciso avaliar que os anúncios de graça ou quase de graça facilitam a ação de pessoas de má fé. Antes de confiar num site de anúncios, é bom verificar o que é solicitado para se cadastrar um anúncio, esta informação deve estar bem à vista (algo como: anuncie seu imóvel). Então se pode verificar quanto custa para anunciar, quais as regras e termos de compromisso, o que diz o site em “quem somos”. É bom avaliar se o site realmente mostra credibilidade.

Amigos

É preciso contar com amigos para, pelo menos, “dar um pulo” no local. O melhor mesmo é poder contar com indicação de quem já alugou por temporada ou conhece alguém. Pode até acontecer algo como “não era o que eu imaginava”, mas amigo não nos coloca em roubada do tipo “este apartamento não existe”.

Alerta

Matéria produzida pelo programa Fantástico: assista o vídeo.